sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Não era eu e você só está imaginando. Quem anda agora nos corredores da sua mente é alguém esquecido, enterrada, com lápide quebrada. Esse alguém que anda de carne e osso, e sem alma, é verdade, agora, na sua frente, é o que sobrou, é a vontade colada com fita com capacidade de andar, são as lacunas da saudade que se fazem visíveis, a cada passo disforme que esse alguém dá.

Nenhum comentário: